apordoc
menu

Programa

Em 2020, o Arché decorre exclusivamente online.

“Meet the Projects”

Sessão colectiva, aberta aos profissionais acreditados no Nebulae, na qual os 12 participantes dão a conhecer os seus projectos, em breves apresentações.

• 22 OUT / 17.00-18.30 (UTC+1), Zoom Meetings
• Exclusivo a portadores de acreditação Nebulae

Reuniões individuais

Os profissionais acreditados no Nebulae terão acesso às informações de todos os projectos e seu estado de desenvolvimento e poderão solicitar reuniões por videoconferência.

• 22 OUT a 1 NOV, Plataforma B.Square
• Exclusivo a portadores de acreditação Nebulae

Conversas Arché

Os participantes da Oficina de Crítica e Investigação (programa RAW) apresentam um conjunto de actividades a convite do Nebulae, ligado aos projectos que trazem ao Arché.

Correntes alternadas. Formas (heterodoxas) de transmissão
por Cristina Rubio
“A arte não se ensina, encontra-se, experimenta-se, transmite-se de outras formas que não o discurso do saber único e, por vezes, até mesmo sem qualquer tipo de discurso.” A frase é de Alain Bergala e poderia sintetizar o legado de Joaquim Jordà, que aliou a sua faceta de cineasta à dedicação docente que assumiu, não de forma paralela à sua criação, mas enquanto parte dela. A produtora Marta Andreu, a professora e investigadora Glòria Salvadó e a realizadora debruçar-se-ão sobre o legado de Jordà e a transmissão do conhecimento artístico.

• 27 OUT / 19.00 – 20.00 (UTC+0), Zoom Meetings
• Entrada livre para portadores de acreditação
• Sessão conduzida em espanhol, sem tradução

Diálogo com Javier Bellido Valdivia
por Nicolás Carrasco

Nicolás Carrasco conversa com Javier Bellido Valdivia, cujo filme Persona Perpetua será mostrado no Doclisboa em Dezembro. Javier realizou Sinmute (2008), Connatural (2018) e Apaisado (2019). A sua obra como cineasta caracteriza-se pela sua força pictórica (é também artista plástico) e pela sua busca pela beleza fora dos cânones das belas artes. Através de um cuidadoso trabalho ao nível dos enquadramentos e do preto e branco, os seus filmes procuram tornar tangíveis, quase “tácteis”, estados emocionais ligados à solidão, ao silêncio e às suas vivências pessoais, recordações e sonhos.

• 28 OUT / 17.00 – 18.00 (UTC+0), Zoom Meetings
• Entrada livre para portadores de acreditação Nebulae
• Sessão conduzida em espanhol, sem tradução

Crítica e curadoria como exercícios de aproximação
Por Pedro Tinen
No exercício da comparação, constroem-se diálogos e paisagens que atravessam temporalidades e fronteiras. A actividade de comparar filmes – como operação da crítica e programação – implica o confronto de discursos, estilos e realidades. Cinemas regionais ou intercontinentais são imaginados e traçam-se conexões de cinematografias como latino ou ibero-americanas. Como abordar as diferenças locais, urgências históricas e semelhanças culturais a partir da perspectiva cinematográfica? Com a participação de Mariana Souto (académica e curadora, Brasil) e Joana Sousa (co-directora do Doclisboa)

• 29 OUT / 17.00 – 18.00 (UTC+0), Zoom Meetings
• Entrada livre para portadores de acreditação
• Sessão conduzida em português, sem tradução

Oficinas de Desenvolvimento de Projecto

As oficinas do Arché destinam-se a dar ferramentas para o aprofundamento temático e reflexão sobre as estratégias a implementar no filme a projectos. Por outro lado, prevêm o visionamento de materiais e/ou das versões de trabalho no caso de projectos em montagem ou dos primeiros cortes. O trabalho das oficinas funciona de forma colectiva, numa partilha de experiências entre os diversos projectos, de modo a questionar e potenciar cada um.

Tutores: João Salaviza, Mercedes Álvarez, Paula Astorga

Oficina de Crítica e Investigação

Esta oficina pretende trabalhar os temas e desafios específicos que o cinema de não ficção ibero-americano tem colocado às práticas investigativas e à prática crítica, propondo uma leitura da história e da teoria do cinema através desse enquadramento teórico-prático. Decorre, num primeiro momento, no contexto do Arché, seguindo-se uma residência artística de 4 semanas. Os trabalhos prosseguem no contexto do MRG//Work, laboratório do festival madrileno Márgenes.

Turores: Elena Oroz, Manuel Asín

• De 26 de Outubro a 6 de Novembro